Brasileiros no Canadá

O jornal eletrônico da comunidade brasileira no Canadá

Os Fevers fazem vibrar o Centro Cultural Português de Mississauga

Posted by José Francisco V. Schuster em 06/07/2009

Nove Ilhas 07 Jul 09 Fevers 3

Fevers levam grande público a Mississauga

Não é qualquer conjunto que consegue fazer com que o público dance sem parar durante as duas horas de seu espetáculo, conhecendo e cantando todas as músicas tocadas, da primeira à última. Aliás, a massa humana que estava junto ao palco, mais do que deixar as mesas quase vazias, ainda impediu os artistas de fazerem um intervalo e ainda exigiu que voltassem ao final para mais algumas canções. Este é um privilégio de uma banda que tem uma das mais longas carreiras do mundo, completando em 2009 nada menos do que 45 anos, com 34 discos gravados, recheados com inúmeros sucessos que os levaram a conquistar uma legião de fãs tanto no Brasil como em Portugal, onde obtiveram o disco de ouro com “Olhos Negros”.

Os The Fevers, ou simplesmente Fevers, realizaram na noite da última sexta-feira um show inesquecível na sede do Centro Cultural Português de Mississauga, em uma promoção da Hollywood Productions, de Eduardo Vieira. A popularidade do conjunto fez até mesmo com que a cantora luso-americana Emily, que veio da Califórnia para um show em Dundalk, fizesse questão de comparecer ao clube para ver seus ídolos – acabou sendo convidada por Eduardo a abrir o espetáculo, cantando três canções. Outros viajaram de diversas cidades do Ontário especialmente para ver o show. Não se arrependeram: após um esmerado coquetel de entrada e de um sofisticado jantar, os Fevers apresentaram uma abrangente retrospectiva de sua longa carreira, sem mesmo deixar espaço entre uma música e outra.

A longevidade e extensividade da carreira os permitiu escolher para apresentar apenas grandes sucessos, fazendo com que não houvesse pontos fracos no espetáculo, impedindo que as pessoas pensassem em sentar. Foram sendo desfiados sucessos como “Mar de Rosas”, Guerra dos Sexos” (tema de abertura da novela da Rede Globo de mesmo nome), “Ioiô” (da trilha do filme “Bye, Bye Brazil”, de Cacá Dieges), “Boa sorte” (de autoria do escritor Paulo Coelho, e que foi dedicada aos portugueses), “Whisky a go-go”, “Uni duni tê”(dedicada ao público infantil) e tantas outras.

Não faltaram, ainda, homenagens aos mentores musicais do grupo: os Beatles (dos quais cantaram “Yesterday”, “Imagine”e “Hey Jude”) e a Jovem Guarda. Os Fevers também homenagearam o período da discoteca, o final dos anos 70, com a canção “Eu sou mais eu”, uma versão para “YMCA”. Já a música brasileira contemporânea foi lembrada com a canção “É preciso sabe viver”, dos Titãs.

Luiz Cláudio (voz), Rama Amaral (guitarra), Liébert Ferreira (baixo), Miguel Ângelo (teclados) e Otávio Henrique (bateria) demonstraram, além de sua competência, uma grande vitalidade, não demonstrando cansaço apesar de seus integrantes já contarem com idades comparáveis as dos Rolling Stones. Depois do show, ainda atenderam bem dispostos à longa fila de fãs que buscavam um autógrafo nos CD e DVD do grupo colocados à venda. No dia seguinte, ainda fizeram mais um show, desta feita no CHIN Picnic – ao ar livre e gratuito. O retorno ao Canadá para uma segunda turnê foi resultado do sucesso da primeira viagem, em setembro do ano passado, quando fizeram espetáculos no Ontario Place e no clube de Mississauga, também pelas mãos de Eduardo Vieira. O empresário, aliás, arrancou muitos aplausos ao prometer trazer outras grandes atrações a Toronto: Leonardo , em 18 ou 19 de setembro e, Roberto Carlos, em 2010.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: